terça-feira, 23 de abril de 2013

O que vai ser

O que vai ser de mim se eu abandonar tudo?
Ou pior: o que vai ser de mim se eu não abandonar nada?


Os seus silêncios ainda me incomodam




Pessoas

Eu vejo e ouço pessoas felizes por todos os lados.
Não sei se elas são felizes de fato,
mas eu as vejo,
e as ouço.
Não sei se são felizes de fato,
mas não importa porque eu as invejo até a última gota.
Invejo o amor que elas sentem e que outros sentem por elas,
invejo a leveza delas ao caminhar,
invejo a falta de culpa no peito,
o peito cheio.
Eu invejo os sonhos que elas conseguiram realizar.
Eu sonho em ser igual a elas.
Mas eu não sou,
eu não sou.


quinta-feira, 18 de abril de 2013

sinal sinal sinal sinal sina

Você acha que a vida é um sinal que eu sou um sinal que a música é um sinal que você é um sinal que nossas conversas são um sinal que a poesia é um sinal que a artista é um sinal que o sinal é um sinal e que esses sinais são a maior prova de que a vida é mágica. Também acho.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Por que, Prata?

Chorei agora com um texto besta, mais um, do Antonio Prata sobre a esposa que está grávida. Chorei porque eu continuo achando que ninguém vai escrever um texto bonito pra mim daquele jeito, muito menos quando eu estiver grávida. Chorei porque a gente vê que o Antonio Prata tem uma admiração pela mulher que é digna de um altar, chorei porque essa admiração é um sonho pra mim. Eu já tenho o sonho totalmente frustrado de ser ter pessoas que admirassem o meu trabalho, então que pelo menos eu tivesse um homem que admirasse a minha pessoa e só. Mas admirasse como o Antonio Prata admira a mulher, como meu pai admira a minha mãe, como um homem deve admirar a sua mulher. Eu sonho com isso, e sinto que nunca vou ter. Se não fosse o Prata pra me lembrar disso hoje, seria mais um dia que passaria batido, sem que eu me lembrasse que há homens que admiram as suas mulheres.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Eu deixei você partir

Eu sonhei que você vinha, destino, fantasiado de um dia comum. Eu nem te notava, eu te esnobava, eu seguia reto. Ao longo do dia fui percebendo que você não era um dia comum, não era só mais um. Fui descobrindo e me animando, querendo te entender, te conhecer, te viver em cada instante. Mas a noite chegou logo e você foi embora, destino, porque eu demorei demais para aproveitar a sua chegada. Você estava magoado comigo e foi embora, destino, com lágrimas nos olhos, prometendo nunca mais voltar. Engraçado que eu acordei e tive a sensação de que não era um sonho.

o seu

Eu posso até fingir que não me interessa
como já venho fazendo a um tempo
- tanto tempo
mas um dia você vai ter que me contar
tudo, tudo, tudo
que te preenche
que enche os seus olhos de chuva
um dia eu vou me cansar de não saber de nada
eu vou me cansar de não ouvir o seu coração
por mais bobo que ele seja
ele bate por algumas coisas
e por outras não
- quero saber de todas elas
mas é só você que pode me dizer
eu não vou adivinhar
eu não tenho bola de cristal
e nem quero ter.

Em vão

Naquela noite eu decidi vestir minha camiseta branca com bolso, só que ela estava toda amassada. Eu nem cheguei a provar pra ver se ficava b...