quarta-feira, 25 de abril de 2012

sete de março de dois mil e doze

Eu ia te fazer uma surpresa. Chegar no seu trabalho logo cedo e ser a primeira a dar parabéns. Quando cheguei, você digitava coisas, super concentrado no computador. Nem me viu. Fiquei parada na sua frente por alguns segundos. Até a hora em que você levantou os olhos. A surpresa foi toda minha. A sua cara. Eu nunca vou me esquecer da sua cara. Você mudou completamente a feição. De bravo e sério para um sorriso de orelha a orelha. Tudo no seu rosto sorria. Foi como se você tivesse visto a coisa mais linda do mundo. Mas não, era eu. Você estava louco de felicidade porque eu estava ali. De todos os "eu te amo" que você disse para mim, esse foi de longe o mais lindo.

terça-feira, 24 de abril de 2012

E. Hemingway

So you said he likes cats. So you said he writes stuff. I don't think I will like him, he seems lonely. I am lonely enough. "The Old Man and the Sea" that is a very sad name for a book. I'll bet it's a melancholic story about a guy who is alone in the sea and he's obsessed with a fish. Am I right? I'll bet he won't be successful, people will read and forget. Ernest, what kind of name is that?

Quero saber

Quem é você? De onde você vem? Por onde passou? O que você trás consigo? O que você quer? Por que está aqui? O que você sente? O que gosta de ler, de escutar? Você é sozinho? Para onde você foge, quando foge? Quem são seus melhores amigos? O que é você? De que você é feito, o que você sabe fazer?

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Eu só não sou mais sozinha, porque às vezes eu me faço companhia.

Caixa de postais

Eu tinha medo dele, não sei por quê. Não sei se era porque ele morava sozinho, porque a família dele estava longe demais, ou porque ele tinha planos demais, concretos demais. Eu não tinha nada. Mal conseguia ver o dia seguinte. Eu tinha medo também porque ele queria me mostrar tudo, ele queria me ensinar tudo e eu não tinha nada para ensinar. Eu lembro quando ele pegou uma caixa enorme cheia de postais, fotos e papéis antigos. Lindos. Ele até me deu alguns dos mais bonitos. Eu lembro que fiquei encantada. Era um quarto pequeno, mas tão cheio de vida, de histórias, de conteúdo. Confortável. E eu cheia de medo de entrar na vida dele. Eu cheguei em casa e fui correndo montar um mural de fotos e postais. Queria deixar o meu quarto com vida. Com um pouco dele. Uma vez ele me levou ao último andar do prédio. A gente ficou olhando a cidade. Ele tinha duas tartarugas. Eu não lembro os nomes, mas lembro que ele gostava delas com um orgulho infantil. Ele não sabe, mas eu achava ele incrível. O problema é que eu sempre tive medo dele, até quando eu liguei uns dois anos depois. Continuava com medo. E foi o meu medo que disse aquele "até logo" fatal. Não fui eu.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Tem dias assim:

Eu não sei o que fazer com você.
E quando me falta você -
Aí é que eu não sei o que fazer.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Bom-bom

É tudo meio torto mesmo:
O certo parece errado,
A distância parece mais distante ainda.
É só uma fase,
Como qualquer outra.
Pétalas vão cair,
Mas a flor sempre renasce.
Você, como uma boa flor,
Vai surgir mais cheirosa,
Só para humilhar o resto do jardim.
Eu te conheço, sei que vai ser assim.
 (Para M.)

Nothings lasts forever...

...So what makes love an exception?

Um homem partido ao meio

Você é agora feito de esforço para se manter firme cansado mas forte com o som de pratos, talheres cheiro de alecrim sua presença tem d...