quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Seremos distantes

Estou me esforçando para não olhar demais para o seu rosto. Me esforço também para não pegar na sua mão e nem encostar no seu ombro. Vou fazer todos os esforços que a sua frieza pedir, até que um dia eu me torne distante sem mais esforço. Seremos dois distantes, que talvez boiem no meio de uma lagoa (ou seria represa?). Você não vai segurar a minha mão e nem perguntar como foi o meu dia, mas isso não vai fazer diferença já que eu nem vou notar.

4 comentários:

Rosana Cezarino disse...

"Vou fazer todos os esforços que a sua frieza pedir, até que um dia eu me torne distante sem mais esforço."

... É tão difícil ser esforçada.

Anônimo disse...

Vivendo exatamente esse momento!
É difícil demais. Mas pelo menos é o ponto final depois de tantas reticências!

Velho Lebrão disse...

Passei metade da minha vida de carente aprendendo a pegar, a olhar nos olhos, a deixar brotarem lágrimas e a embargar a voz de emoção. Agora já sei perguntar a ela como foi a sua noite, o seu dia, com tem sido a sua vida.
Não me emocione com o "seremos distantes"! Apague isso já! Não abra mão nem um segundo de ser tão emotiva, pessoal, afetiva e carinhosa como é. Afinal, é a sua força e a gente não pode abrir mão das forças.

Anônimo disse...

Eu vou querer pegar a sua mão,olhar no seus olhos, encostar em seu ombro e tudo o que tiver direito...
Você só precisa enxergar que eu existo...

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...