segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Medo

Existem centenas de tipos de medo - todos eles paralisam.
Medo de falhar, de perder, do escuro.
Medo do desconhecido, da solidão, de inseto.
Medo de morrer, de cair, se cortar. 
O medo breca, sufoca, ensurdece.
O medo é um muro,
que pode impedir um sonho
ou um afogamento.

15 horas

Quinze horas nos separam. Quinze suspiros, quinze ondas quebrando, quinze pássaros voando para o sul. Quinze milhões de quilômetros, quinze batimentos cardíacos, quinze perguntas sem resposta. O que quer dizer o número quinze? O que são as horas? Aqui sempre vai ser dia quando aí for noite. Aqui sempre vai estar escuro quando aí estiver claro. Quando eu voltar para casa você vai estar indo para outro lugar e outro e depois outro. O que são quinze horas diante do infinito?

Moedinhas

Os americanos contam os centavos - até as moedas de um centavo. No Brasil essas moedas entraram em extinção. Para nós era uma mesquinharia e ninguém tinha paciência com elas. Talvez os americanos estejam certos, não foram eles que inventaram o capitalismo?

sábado, 3 de setembro de 2016

Chegada

Cheguei numa casa pequena, com uma fachada suja e cheia de plantas e temperos crescendo desordenadamente. O cheiro era de salsinha ou cebolinha ou alecrim. Bati na porta e esperei. Eu tinha chegado 5 horas antes que o combinado, então não quis insistir. Sentei na soleira da porta e no primeiro barulho que ouvi vindo de dentro eu bati de novo. Ela abriu. Uma garota nos seus trinta e poucos anos completamente descabelada, com uma tiara de orelhas de gatinho, magra vara-pau tipo ex-moradora da cracolândia. Me mostrou o quarto, o único lugar arrumado da casa e pediu perdão pela bagunça - ela não imaginou que eu chegaria tão cedo. Não era só bagunça, era caos. A casa lembrava muito a da minha vó, só que caótica. Móveis coloridos, coisas em todos os cantos. A bagunça era tanta que eu senti uma urgência em sair logo dali. Não me sentia cansada, mesmo depois de tantas horas de vôo. Troquei a roupa pesada de aeroporto por um vestido soltinho, a bota por uma rasteirinha e saí para caminhar e conhecer as redondezas. Parei na 7-eleven, comprei uma água. Ao perceber que não tinha nada nas redondezas, resolvi ir até a escola para aprender a distância e conhecer o lugar, sem saber que eu iria caminhar por mais de uma hora. Ao chegar na escola, pedi pela coordenadora brasileira que estava me ajudando com o processo. Sentei no sofá que me indicaram e esperei. Como ela nunca apareceu, fui pedir ajuda do pessoal do Housing Dpto para achar uma casa. I have to get out of where I am immediatelly, please help. Preenchi um papel e esperei. Desisti da coordenadora que nunca apareceu e fui atrás de conseguir um número de celular americano. Nesse momento o único brasileiro que eu conhecia nessa cidade apareceu para tomarmos um café. No primeiro gole já percebi que se tratava de um narcisista. Eu não o conhecia muito bem. Conversamos, ele me falou da cidade, da loucura, da necessidade de se ter um carro. Depois me deixou em casa, que nesse momento já estava menos caótica, e eu dormi por nove horas seguidas. O fuso bateu.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

This is why I left

At that moment when you told me something important to you - something very sad - you stared at me with your blue eyes and started to cry. I felt as if I was responsible for you. I felt as if I needed to hug you and love you forever. This is why I left.


O mundo tem tanto personagem

Ele demonstrou interesse logo de cara, chegou até a ficar desagradável se aproximando demais. Era um homem bonito, talvez um pouco meigo, ma...