domingo, 22 de maio de 2011

Um sábado e um sim

Eu não tive vontade de estar ali, no lugar dela. Eu não quis que você fosse ele e eu não senti nenhuma vontade de chorar com tudo aquilo. Nem pude me imaginar naquele lugar. O nosso agora é diferente. A gente está, só agora, começando a ficar bem à vontade ao lado do outro, sem disfarçar nada. Eu estou só começando a querer que você seja o primeiro a saber de qualquer coisa. Eu estou aprendendo que as festas e bares ficam um pouco sem motivo. A gente está aprendendo a ser dois e um só. Estamos aprendendo a ver a vida com quatro olhos. Só agora. Eu jamais iria querer apressar tudo isso, se essa é a melhor parte. Quero mesmo é que ela dure: os mistérios, as dúvidas, alguns segredos. Temos todo o tempo do mundo: eu e você.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...