sexta-feira, 4 de abril de 2008

14 minutos de beijo

Uma vez, sem querer, eu olhei para o relógio e vi as horas durante o beijo. Ele durou 14 minutos, aquele beijo nosso. Foram 14 minutos de você, eu, e algumas borboletas no meu estômago. Agora que tanto já se passou, sou obrigada a pensar em tudo que posso fazer em 14 minutos: Discutir com meu pai sobre a II guerra mundial (seu assunto preferido). Ouvir uma música de Vivaldi. Ler um pedaço do meu livro enquanto tiro o esmalte do pé. Ouvir a Marina reclamar de alguma coisa da faculdade. Esperar minha vizinha terminar de comer (porque ela é sempre mais demorada). Caminhar pelo meu condomínio. Dançar, cantar, comer, preparar comida, jogar cartas fora, planejar viagens, esperar 14 minutos passarem olhando para o relógio. Agora que os seus 14 minutos não são mais meus, eu sou obrigada a achar graça em todas as coisas que posso fazer neste tempo. Mesmo que, em 14 minutos, eu prefira beijar os seus lábios.

Nenhum comentário:

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...