terça-feira, 15 de julho de 2014

Segunda ou terça-feira

Sempre penso em câncer. Penso em gravidez, em solidão, em catástrofe e em milagre. Penso na loteria, na fama, na decadência e na morte. Eu sempre penso nessas coisas. Passo debaixo de um viaduto e imagino ele caindo sobre mim, passo perto de um hospital e imagino minha mãe carregando o netinho que saiu de mim. Esses pensamentos me mantém em outra camada: a camada do mistério, da possibilidade, da hipótese. Eu fico rindo e chorando de dor. Fico criando histórias que podem ou não acontecer - mas dentro da minha cabeça eu vivo um milhão de vidas ao longo de um dia normal de trabalho.

2 comentários:

Anônimo disse...

Pensar é viver

Franco Fanti disse...

pensamos bem parecidos. esse milhões de possibilidades ecoam muito forte quando to caminhando pela paulista no horário do rush, não só as minhas possibilidades a de todas as zilhões de pessoas que por ali circulam tb.

A sua falta

A falta que me faz  a sua falta é leve não chega a doer mas deixa um vazio uma fisgada um sussurro  eu aqui sentindo falta ...