sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Um Pessoa

Para cada passo, cada suspiro, cada desgosto
Para cada sorriso, cada decepção, cada vazio
Para cada frio ou calor, amor ou abandono, para cada moça, cada amigo,
cada filho (embora ele só tenha um), para tudo que o faça mover-se
ele tem um Fernando Pessoa.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...