terça-feira, 21 de agosto de 2012

Existir

A primeira vez que eu ouvi esse termo foi aos 18 anos. Um homem mais velho me falou: você é a pessoa mais nova que eu conheço que sente a dor de existir. Ele lia todos os meus textos, e achava que a maioria deles eram bobos, imaturos, inocentes, mas alguns - poucos - eram intensos demais. Demais para uma garota de 18 anos, boba, descobrindo a vida. Eu achava que aquilo que sentia era inato em todo mundo. Jamais diria que era uma dor. Uma culpa talvez? Não, acho que não. Eu apenas sentia. Hoje é completamente claro para mim: dor de existir. É exatamente isso.

Nenhum comentário:

Disfunção

Esses dias eu descobri que tenho uma disfunção no cérebro. Fui diagnosticada por um médico. É mais ou menos assim: enquanto as coisas aconte...