terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Filmes de amor

Ele chamava Jamie. Era um moreno bonitão. Conforme o desenrolar do filme ele ia se mostrando um cara sensível, generoso, atencioso, enfim, um verdadeiro galã. Todas as mulheres que assistiam, babavam. Eu tive que fingir que babava também, mas na verdade eu não me impressionei. Claro que eu o achei um homem bonito. Mas eu só pensava em você. No quanto eu te acho mil vezes mais bonito, mil vezes mais doce, mais gracinha, mais tudo que você é. Eu tive que fingir que babava, porque eu nunca ia contar para aquele bando de mulheres que o que eu tenho é muito melhor. Fiquei lá quietinha, pensando que eu não preciso mais de filmes de amor.

Um comentário:

Anônimo disse...

um dia vou te fazer babar por mim...

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...