quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Transferência

Hoje eu estou cheia de ódio
-de mim, do dia de hoje, das montanhas de algum lugar
estou com saudade de não sentir ódio
porque ele me machuca
nos poucos minutos que dura
se alimenta de minhas víceras, e como dói
Esse ódio que me deu hoje
trouxe até um pouco de ânsia
de tão forte
eu não sei por que tanto ódio
Eu talvez possa explicar
que tudo isso seja feito
desse amor que eu não posso sentir
não quero, não devo, não não não
transformo em ódio
para poder continuar.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...