domingo, 17 de outubro de 2010

Teu nome

Houve um tempo que de tanto te amar,
reduzi o teu nome a uma inicial.
Faz muitos anos.
Eu não conseguia ler o teu nome sem o coração disparar.
Para não ter que sofrer cada vez que eu lia o teu nome,
ele virava uma letra só. A tua inicial.
Aquilo te deixava mais fraco:
Eu que mandava no tamanho do teu nome.
A realidade é que eu chorava,
e não havia nada mais que eu pudesse fazer.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...