segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

mais, menos etc.

Depois de acreditar que eu poderia valer um milhão
Seu olhar barato não mais me engana
Não aceito menos
do que tudo que você tiver

3 comentários:

Douglas Picchetti disse...

Clarita, cadê você? Manda sinal de fumaça, meu!

Felipe Sanches disse...

no amor, o valor de uso é profano; o que realmente importa é o valor de troca.

Anônimo disse...

Tudo ainda é pouco para você...
Meu tudo é seu...

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...