sábado, 6 de junho de 2009

Peça

Tenho procurado em outros lábios o modo como os seus lábios calavam os meus. Tenho procurado apenas, e às vezes observado de longe outros lábios que se beijam. Há dias em que me contento com a busca, e dizem ser interminável. Eu busco o silêncio e a cor que tinham os fins de tarde, que agora nem pássaros mais tem. Gosto de imaginar a minha janela cheia de árvores que balançam alegres e fazem flores a cada dia. Tem dias que nem nuvens cinzas eu vejo na janela, apenas mais um dia indo para onde vão os fins. Quando me chamam de triste, eu lembro que você não gostava da minha alegria exagerada e fico aliviada que você sabia tão pouco de mim. Em cada lugar que eu vou, espero para ver se você não chega. É triste mesmo ver a vida assim passando tão à toa, me sinto uma peça que não se encaixa em quebra-cabeça nenhum.



4 comentários:

Tamiris disse...

É triste quando nos sentimos assim... Parece que nada mais tem sentido... Os dias seguem, mais sem aquela cor, que tinha antes, a vida continua, mas um vazio toma conta de tudo...

É... O tempo ainda continua sendo o remedio, dos males que não tem cura...

Bjos kerida, e te cuida

Incontinente disse...

Eu diria que, no mínimo ao escrever, vc se encaixa em mtas vidas por aí.

Não sei se isso serve de consolo.

Marcos A. Rondineli disse...

Tua busca por lábios outros tem resvalado na descoberta, por olhos alguns, de uma tristeza muito bem cantada por uma alma aparentando um sofrer desalmado, inacabável, Maria Clara.
A foto mais bonita, a lágrima apenas narrável por trás da lente, a busca, eterna e incontinente, deixam a transparecer, a quem te lê, que o amor existente no teu coração é de fato um amor de um quebra-cabeças onde parece que a última peça aqui na Terra és tu. Deus, é como vejo, completa contigo a tua mesma natureza.
És bela, e não digo por foto, mas por alma. Não te permita consumir, e regozije-se por saber que aqui fora, como mesmo eu, há muitos que se encantam e deixam aqui atrás de ti também algumas lágrimas e mesmo sem entender porque.
Tu as rega, as colhe, e elas parecem florescer mesmo de dentro da gente.
Parabéns. Você passa, ao que te lê, o que sente. Acho isso genial e um dom... divino esse dom.

Anônimo disse...

Sou de Portugal e simplesmente não passo um dia ser ver o teu blog.... GENIAL!

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...