terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Uma hora

Enquanto o dia ganhava uma hora, um gato comia ração. Uma folha seca caía de uma árvore velha e uma mãe gritava com um filho. O ponteiro de todos os relógios ficou parado, porque estava na hora de acabar com o horário de verão. Até o ponteiro do relógio daquela professora malvada ficou parado. Bem feito: ela esperava o marido chegar. A noite que já era longa, ficou mais longa, e a música não parou de tocar, porque ainda tinha uma hora de festa. Um avião que passava ali por cima avisou os passageiros: "Voltem uma hora nos seus relógios!" E todos os passageiros sorriram: "Ganhamos uma hora!". Enquanto os bombeiros não apagavam nenhum fogo que não acontecia naquela hora, eu, distraída, deixei a hora passar. Os ratos imundos entravam nos esgotos, as bolas de basquete pingavam no chão, as nuvens formavam suas chuvas, as barrigas de mães grávidas cresciam mais uns milímetros. E eu poderia ficar feliz que ganhei mais uma hora para o meu dia. Eu poderia sorrir ou celebrar, como todos faziam. Poderia tomar uma taça de champagne e me alegrar. Mas eu não, eu não me alegrei.

4 comentários:

Eu e a solidão disse...

Como sempre bonito texto,

Cheio de significado e sentimentos, também não gostei de voltar uma hora,fiquei com uma hora a mais pra pensar num certo alguém...

Mas descobri que nada melhor do que um dia após o outro, esses dias tem me feito bem...

Beijos!

edison disse...

Um dos melhores - talvez o melhor - textos que já li por aqui. Meus parabéns! Beijos.

Adriana Sandoval disse...

Lindona,

Não me canso de entrar aqui! Você é minha fonte de inspiração!

Mil beijos!

Sarah A. disse...

E eu ganhei mais uma hora para ler suas poesias..

solução

Hoje eu perdi o dia porque fiquei dançando no quarto. Eu sofro por dentro e meu quarto está uma bagunça, achei  melhor  dançar.