quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Don't disappear

É uma rua tranquila até, e eu quase sempre passo distraída por lá. Ou melhor, passava. Até eu conhecer esse vendedor de chicletes, cujo nome eu não sei, que fala inglês. Deve ter uns quarenta e poucos anos, todos os dias veste um terno cinza bem surrado e óculos escuros. Ele chega na janela do seu carro e começa a falar com um inglês bem razoável se você quer comprar os chicletes dele, que são ótimos, que você parece uma atriz de hollywood e mais um monte de abobrinhas. O cara é ótimo. Mesmo que você esteja horrorosa e deprimida ele te anima e ainda faz você comprar aquele chiclete com gosto de isopor. Eu sempre compro. Isso já faz um tempo e eu até criei certa amizade com ele, tendo em conta que o farol dali é bastante demorado. Fiquei um tempo sem aparecer naquela rua, e ele notou. Quando eu finalmente reapareci e começamos o nosso papo, o farol logo abriu e a única coisa que ele gritou para mim, num tom meio desesperado foi:

-Please, don't disappear!

Eu achei graça a princípio. Para um americano isso não faria muito sentido, porque o que ele quis dizer faz mais sentido em português. Depois comecei a pensar, e meu amigo do farol tem toda razão. É isso mesmo que as pessoas fazem: elas desaparecem.
.

8 comentários:

Ariett disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ariett disse...

Nem conheço o vendedor e já gosto dele.

Adriana Sandoval disse...

Putz, que bem bolado!

Pior que é, né?!
Mas masca chiclete. Exercita a paciência!

Mil beijos

poetriz disse...

As vezes eu sou a que sumo. Só pra testar a saudade dos outros...

Bjs!

Fe disse...

As pessoas não desaparecem. Para com essa nóia. E outra, lembra-se do big ben (não vai rolar um post??)

Bjoka

Gabriel Leão disse...

O mais duro é quando você envelhece aí é como meu avó me contou. vc liga na casa de um amigo tá no hospital, asilo ou morto, as pessoas vão e isso é triste.

Lau disse...

Clariiiiinha! eu sei quem eh esse vendedor!! eh na volta do mack nao eh???

saudades tchuca!
beijos!

girlbehindthestage disse...

Tenho uma amiga dessa no metrô. Sempre que saio, ela está lá vendendo trufas. Elas são boas, tem gosto de chocolate mesmo, e ela só fala português... Mas eu sei que ela está ali, porque a filha faz faculdade, e ela fica ali esperando a garota. Por mais 3 anos ela vai estar ali, e depois vai desaparecer...

Te entendo totalmente.

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...