sábado, 1 de novembro de 2008

Presa

É meu passo que prende.
É meu olho que sente.
É você que vem, é o que sei.
Eu sinto o seu cheiro, de gente que chega.
Se a gente vai, é pra lá que vamos.
Você quer ficar, nos amarramos.
Mas eu não vou, sou eu que fico.
Porque é o meu passo
-o que me prende.

2 comentários:

Bianca BIH Bibiano disse...

combina com o outro texto, o de baixo e com a imagem... estranho como essa coisa de estar presa te inspira.

Incontinente disse...

"Cheiro de gente que chega" é bom.
Já o cheiro amargo da despedida...

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...