sexta-feira, 25 de abril de 2008

Dois olhares para as paisagens

Fardo muito grande esse, de ser o seu ar. Prefiro respirar o mesmo ar que você, do que sê-lo sozinha. Não jogue o seu mundo inteiro dentro de mim, não consigo carregá-lo. Já tenho o meu, que é grande e pesado. Segure minhas mãos e as beije com entusiasmo. Não queira elas sejam também as suas, já que mal conseguem limpar meu suor diário. Vamos caminhar lado a lado, talvez eu escorregue minha face sob o seu ombro e você mexa em meus cabelos lentamente. Não me carregue, eu caminho com meus próprios pés, sempre ao seu lado. Sejamos alheios, para que possamos sentir saudades na ausência, para que possamos sorrir ao ver o sorriso do outro, mas sejamos sempre juntos, para que compartilhemos as paisagens.

2 comentários:

NANDA MAGALHÃES disse...

que lindo! to emocionada.

"se te deixo ser, deixa-me ser então".

beijos loirinha linda!!

NANDA MAGALHÃES disse...

que lindo! to emocionada.

"se te deixo ser, deixa-me ser então".

beijos loirinha linda!!

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...