terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Abra os olhos

Boa noite.
Fecha os seus olhos, amor.
Por que deixá-los abertos,
por que me olhar assim?
Meu amor, não se preocupe,
enquanto os seus olhos não abrem
os meus estão abertos por nós dois.
Eu observo o trem que passa,
o tempo que passa, o minuto que passa,
a vida passando.
Continua sem abrir os olhos,
eu observo por nós dois:
vejo o casal que passa,
vejo como eu poderia estar passando,
eu vejo muitas coisas - coisas demais
(e todas elas estão passando).

Nenhum comentário:

Lixo

As pessoas acham poesia uma coisa tão babaca sem propósito lixo Eu faço poesia na minha cabeça enquanto observo as pessoas Enfio a mã...