segunda-feira, 21 de abril de 2014

Quiet

Hoje eu não vou ser eu,
porque é muito mais fácil não ser
em tempos de dor,
de arder o peito, 
de sangrar as unhas de tanto roer.
É mais fácil sair
e disfarçar caminhando. 
Lá fora, com tanta gente,
os barulhos se misturam
com o meu silêncio.

Nenhum comentário:

Lixo

As pessoas acham poesia uma coisa tão babaca sem propósito lixo Eu faço poesia na minha cabeça enquanto observo as pessoas Enfio a mã...