domingo, 6 de outubro de 2013

Peito morto

Eu queria estar morto pra ver como seria. Queria andar morto pelos cantos, pela minha casa, lá no meu trabalho. Um morto fedorento, com cheiro de morte. Um morto assustador. Eu queria saber como é ser morto, como é esse outro lado, sem vida, sem essa dor no peito, maldita dor no peito, parece que meu peito morreu.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...