quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Já fui

Já fui escritora, poeta, ilusionista, gozadora.
Hoje eu aperto botões com louvor
- sou uma das melhores da turma.
E também sou o revés de um sonho,
um sonho amputado.
Um sonho pior que dor de nunca mais.
Eu já tive vontade de tentar
mas o medo venceu
e o botão me apertou.

Um comentário:

Anônimo disse...

Jamais desista assim.

Lixo

As pessoas acham poesia uma coisa tão babaca sem propósito lixo Eu faço poesia na minha cabeça enquanto observo as pessoas Enfio a mã...