quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Como a saudade

Eu não vou desistir, isso eu lhe prometo.
Mas eu não posso garantir que a vida,
louca como ela é,
inconsequente, inesperada e maldosa,
eu não posso garantir que ela não vai me levar em um barco
que aos poucos descreve um arco, e evita atracar no cais.

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...