segunda-feira, 4 de julho de 2011

O silêncio dos outros

Não sei e nunca soube direito o que fazer com o silêncio dos outros. Se eu dou aquela risada meio sem graça, se eu fico em silêncio também, se eu falo qualquer coisa, eu nunca sei. Depois de um tempo, talvez eu deveria ter aprendido que o silêncio é natural e provavelmente a hora mais sincera da conversa, mas eu não aprendi. Eu sinto a necessidade de preenchê-lo. Tantas vezes eu nem tenho o que dizer e digo algo completamente besta como: esse remédio tem gosto de chocolate. E aí a pessoa fica muda de novo, porque não sabe o que me responder. Eu tenho uma relação de desconfiança com o silêncio dos outros, uma relação difícil. Eu sempre acho que ele está me escondendo alguma coisa, que ele tem algo a dizer, mas se faz silêncio por algum motivo. Alguém me ensina a lidar com o silêncio dos outros? Eu acho até que sei como é que faz. Eu acho que é preciso colocar dois silêncios para conversar, em silêncio. E então, enquanto eles conversam, os olhos é que devem falar.

Um comentário:

Anônimo disse...

E eu que te amo em silencio?!

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...