terça-feira, 10 de maio de 2011

Para sempre

Estava tão perdida que aceitei abrir a caixa de cartas de amor antigas para ver se me encontrava em algum lugar por ali. Para sempre, uma delas dizia. Tão pouco tempo durou aquele para sempre. E então eu me perdi um pouco mais.

Um comentário:

f.v disse...

é tão difícil aceitar as mudanças da vida, é tão complicado quando vivemos de forma confusa... seria tão bom se cada promessa feita fosse cumprida, que as amizades passadas ainda fossem presentes, seria perfeito se o primeiro beijo fosse ainda da mesma pessoa... mas a vida muda tanto, nós mudamos e nos perdemos nesta mudança... reconstituir o coração e vida dura muito tempo, porém é essencial para a realização da nossa felicidade...

Adorei seu texto, eu adoro seu blog.

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...