terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Dorme saudade

Dorme. Dorme que eu engano a saudade. Dorme que eu faço ela passar. Pode ir dormir. A gente vai enganando, enganando até que ela engana a gente, e puff. Some com tudo. Nada de saudade, de mim, de você ou de sono. Dorme, meu bem.

Nenhum comentário:

Meu último sonho

Eu entrei num barco antigo igual ao que aparece no filme do Peter Pan e fui navegar sozinha pelo oceano noite adentro. O tempo naquele barco...