segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Uma despedida

Fiquei parada, esperando ele falar alguma coisa. Nada. Por um tempão. Ele ficou sentado do meu lado, olhando para os próprios pés. Eu ainda o achava lindo, eu ainda gostava do abraço dele, mas eu não achava mais graça. A minha vontade era de não ter que dizer nada, de sair correndo. Quantos minutos de agonia. Minhas unhas já quase não existiam. Ele então pegou na minha mão. Eu sei, você deve estar agonizando para me dizer alguma coisa, ele disse. Olhou para mim, e continuou: você seria a mulher da minha vida, se eu fosse o homem da sua. Você me faria muito feliz, se eu pudesse te fazer feliz também. Não precisa dizer nada. Eu vou embora. Ele pegou a chave do carro no bolso, atravessou a pracinha, e foi caminhando. Eu acho que ele chorava, mas eu não sei, ele não virou para trás.

and she said: I still don't know what love is

Um comentário:

Anônimo disse...

Toda despedida sua é um caminho para nós...

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...