segunda-feira, 2 de agosto de 2010

rascunho

A cada segundo eu já não sinto mais o que eu sentia.
Eu invento um novo medo.
Cada medo engraçado que eu invento,
(e fico tremendo encolhida, tão tolinha).
Mas o que eu posso fazer,
se tudo que eu faço
são só coisas que eu poderia não ter feito.
Eu apaguei o que eu ia dizer,
isso aqui é só um rascunho de qualquer coisa que não importa.
O que importa mesmo eu não posso mostrar.
Você não iria entender.
Você e nem niguém.
Talvez um dia.
(olha aí, já estou com medo de novo.)

Nenhum comentário:

Disfunção

Esses dias eu descobri que tenho uma disfunção no cérebro. Fui diagnosticada por um médico. É mais ou menos assim: enquanto as coisas aconte...