terça-feira, 22 de junho de 2010

Ave do nepal

Ganhei este poema de presente. E amei. Obrigada...
Olhos de pessoa leve
pássaro de seda
raio de cristal
pousam em uma cabeça
feito nave errante
num voo arrasante
ave do nepal

guardiã do paraíso
pérola de fogo
ave do sinal

fez um sonho de grafite
que cegou nos olhos
de um louco mortal

ave do nepal

Nenhum comentário:

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...