quinta-feira, 4 de março de 2010

Pena capital

Morreu a vontade, morreu a coragem, morreu o desejo, morreu a atração, morreu o carinho, morreu a memória, morreu a urgência, morreu a necessidade, morreu o tesão, morreu, morreu, morreu. E a morte, embora tão abundante, passou despercebida.

5 comentários:

Felipe Sanches disse...

o recomeço é silencioso.

Paula Bernardi disse...

agora foi vc q capturou o que eu estou sentindo.

Priscila Rôde disse...

:O E não é que é mesmo? rs

Anônimo disse...

Moreu com outro, para nascer comigo...

Eu,Pamela Gama. disse...

será que morreu mesmo?

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...