segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Fugir da solidão

Ela sempre quis fugir da solidão. Quando ele perguntou, ela logo falou o nome dela, com esse propósito. Mesmo que subliminar, mesmo que camuflado nas suas risadas sem jeito. Ela aceitou a carona dele, achando que não iria ficar sozinha estando ao lado dele. Ele parecia tão especial. Ela esperou a ligação dele. Esperou, porque sabia que ele era alguém, e eles dois sendo alguém juntos, naturalmente não estariam sozinhos: um teria o outro. Era isso que ela pensava. Ela nem quis saber. Passou a esperá-lo no portão. Passou a sorrir quando pronunciava o seu nome. Mas, sabe, ela estava enganada. Tão enganada, meu Deus. Ela achava que sabia o que era a solidão, mas foi só depois de conhecê-lo que ela viu o que realmente era a solidão. 

4 comentários:

Sarah Germano disse...

Nada a deixava mais só do que estar ao lado dele. E foi isso que aconteceu.
amei!

Renata disse...

Acompanho o seu blog a algum tempo, mas nunca senti vontade de comentar nada, mesmo me identificando com tudo o que você escreve, acho tão bonito e poético que prefiro não registrar meus achismos rasos... mas esta frase mexeu tanto comigo, que preciso me expor... Essa é a sensação que tenho todas as vezes! Essa horrivel solidão acompanhada.

O Velho Tio de Bigodes disse...

Eu já estava madurão, mas ainda sonhava com o amor da minha vida que nunca existiu até então. Paciência! Em meus delírios me via descendo em um cavalo enorme uma certa ladeira de pedras em Ouro Preto; de repente, da neblina surgia uma musa linda de camisola. Arrebatava-a para a garupa do cavalo e sumiamos encantados para o amor. Só mesmo em sonho! Até que um dia... de repente ... surgiu a musa! Não estava na viela de Ouro Preto (até porque não conheço Ouro Preto) mas elegantemente vestida em um evento. O resto foi você sabe e foi como no sonho: arrebatei-a em meu cavalo e desde então nos amamos de paixão. Enquanto durar, é verdade, mas tem durado tanto! Dá para acreditar?
O que eu quero dizer, minha linda, é que você, suave e radiante, esse poço de sensibilidade, esse manancial de vida, uma hora - e somente nessa hora - vai encontrar de repente um felizardo que é a sua alma gêmea. Não precisa forçar nada,nem nenhuma situação: vão se amar de paixão. Quanto ao resto, casos passados, vão fazer parte das alegrias e sofrimentos que vivem na grande bacia das almas. Amén!.
PS- va escrever bonito assim no mato!

Eu,Pamela Gama. disse...

e tem pessoas que nos fazem sentir só mesmo!

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...