quarta-feira, 26 de agosto de 2009

à-braços

De todas as coisas que eu prefiro, eu prefiro um abraço. Deixo que me abracem por horas e horas seguidas. Não vejo outra utilidade para meus braços senão abraçar. Porque eu, criatura perdida nesta vida que Deus me deu, sou feita inteirinha de abraços que recebi.

Um comentário:

Denise disse...

Será que é por isso que adoro mãos e braços.....daquelas capazes de pegar acariciar e segurar e de braços em que caibam abraços.

aqui é sempre tão lindo

carinho

Censura

Se escrevo essa poesia agora é porque ainda ninguém me parou ela só está neste pedaço de papel porque ninguém o encontrou e picotou. Se...