terça-feira, 11 de novembro de 2008

Tênis de corrida

Eu queria escrever alguma coisa, mas tenho medo que você leia e saia correndo. Eu tenho um medo constante de que as pessoas saiam correndo, mesmo porque as pessoas estão no direito de saírem correndo. Eu sempre saio correndo, bem mais do que o mundo todo. Acabei de terminar uma longa corrida, e não venci, porque não era dessas corridas que alguém na frente ganha. Não sei porquê exatamente, mas acho que eu não vou correr de você. Só que eu não tenho certeza ainda. Então eu deixo o meu tênis ali, só para garantir.

10 comentários:

rogeriomarcal disse...

Não cultive dúvidas, mas também não precisa confiar muito nas certezas. Deixe-se viver, mesmo que para isso, se preciso for, tenha que correr.

Gostei muito dos seus textos, do seu blog. =)

Valeu.

rogeriomarcal disse...

Obrigado pela visita e comentário! =)

Marc disse...

Já pensou em correr descalça, como nas propagandas de leite? Praia deserta, céu azul, casas enormes ao fundo, roupas brancas e largas. É mais charmoso, ninguém vence (normalmente corre um em direção ao outro) e todos saem felizes. Ah, mas só dura 30 segundos.

Parabéns pelo texto, que é ótimo

Dri Sandoval disse...

Delícia correr na praia! Ai!
Mas eu te imagino muito de vestido trapézio correndo na grama! hehehehehehehe

Ahhh como eu queria ser assim.. Como eu queria correr, viu?
Mas eu sempre fico.

Adoro!

Bianca BIH Bibiano disse...

o incrível jeito maria clara de ser: medrosa, mas tão medrosa que corre antes que alguma coisa a assuste de verdade... não é medo né, é precaução....

bjus amore

Vâmvú disse...

Vou usar um pouco o que a Bianca ai em cima falou...
Precaução?
É bom correr riscos de vez em quando. É bom enfrentar o medo as vezes... ele pode ser bem menor do que o imaginado...
Enfim... mas me fascina essa tua "tristeza".
Muito bom o texto. Lindo até.
Bjs

R disse...

Concordo que correr riscos às vezes torna as coisas um pouco diferentes mas ultimamente ando muito pé atrás...


Mas se faz bem a você continue, e volte aqui pra contar como foi a experiência de não correr!!...



Beijos!!

Anônimo disse...

Clara
me faca um favor
nao pare de escrever nunca

Anônimo disse...

Clara
me faca um favor
nao pare de escrever nunca

Adriano Queiroz disse...

Temos que ir e provar, mas é bom saber que e o tênis está lá, se por acaso acontecer alguma coisa.

Abraços.

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...