segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Eu nunca fico

Acreditei em algumas besteiras que me disseram uma vez. Então, quando eu terminei de escutá-las, eu saí por aí, toda acreditosa. Mas aos poucos eu fui ficando pequenina. Porque as árvores pareciam rir de mim. O vento parecia rir de mim. As estantes e os relógios: tudo ria de mim. Eu quis chorar e me esconder -era tudo mentira e eu tinha acreditado. E foi então que eu decidi virar uma mentirosa. Eu falo que fico, mas me vou. Eu nunca fico.

3 comentários:

Sarah Germano disse...

um dia vc fica sim !

NANDA MAGALHÃES disse...

ficção ou tem verdade ai? se tiver, vamos conversaaaaaaaar! vc escreveu um pedacinho do que passei esses dias hihihhi

Dri disse...

Clara, só venho agradecer pelas palavras ditas e pelas lidas!

Um beijo

Viela, montanha, isolamento

Por que desviei? Por que não observei, por que não ouvi o seu chamado? Em que viela, montanha, isolamento eu estava? Quando você apar...